Promotoria tenta barrar 26 candidaturas na cidade de Castelo

Uma operação da Polícia Federal na quarta-feira (25), apreendeu documentos e computadores na prefeitura

Icon

Ao todo 25 candidatos ao cargo de vereador e um ao de prefeito podem ter suas candidaturas impugnadas, em Castelo, no Sul do Estado. O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) ajuizou uma ação de impugnação para os candidatos da coligação Avança Castelo, formada pelos partidos PP e PSC.

Em operação deflagrada na última quarta-feira (25), a Polícia Federal realizou buscas nos diretórios desses partidos e na prefeitura, e apreendeu documentos e computadores. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão, em residências e também na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos.

Além do candidato a prefeito Warlen César Bortoli (PSC), que é vereador e conhecido como Vermelho, os candidatos a vereador são acusados de falsidade ideológica eleitoral, onde são omitidas informações para fins eleitorais.

Eles podem perder o direito de disputar as eleições em outubro, se a acusação for confirmada.

Segundo Hélio Maldonado, advogado que vai representar os dois partidos, ainda hoje (26) será apresentada a defesa: “Vamos mostrar documentos que comprovam que não houve nenhuma ilegalidade”. O advogado credita as denúncias à oposição.