SP: PMs que mataram publicitário ganham liberdade provisória

Após decisão do Tribunal de Justiça divulgada na última noite, oficiais devem deixar o Presídio Romão Gomes ainda nesta sexta.

Icon

O Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo concedeu liberdade provisória aos PMs Luiz Gustavo Garcia, Adriano da Silva e Robson Tadeu Paulino, presos em flagrante pela morte do publicitário Ricardo Prudente de Aquino, no último dia 18.

A decisão do desembargador Willian Campos foi divulgada nesta quinta, no mesmo dia da missa de sétimo dia de Ricardo. Os policiais deverão voltar a trabalhar, mas em funções administrativas, afastados das ruas. Os PMs devem deixar o Presídio Romão Gomes ainda nesta sexta.

Segundo Aryldo de Paula, advogado dos três oficiais, o TJ entendeu que eles não irão interferir no andamento do processo. Para advogado da família do publicitário, Cid Vieira, no entanto, a decisão é preocupante.