Corpo de menina baleada em ação do Bope é enterrado sob protestos

Bruna da Silva Ribeiro, de 11 anos, foi baleada durante uma operação no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Icon

O corpo de Bruna da Silva Ribeiro, de 11 anos, baleada em operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte do Rio de Janeiro, foi enterrado neste sábado sob muitos protestos.

A menina foi atingida na barriga por uma bala perdida, na última sexta, e morreu no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, onde chegou a passar por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos.

O cortejo, que aconteceu no cemitério do Caju, foi acompanhado por cerca de 150 pessoas que levaram cartazes protestando contra a morte da jovem e insinuando que a responsabilidade seria do Bope.

Os cartazes do protesto diziam "queremos paz e justiça", "Bope assassino" e "mais uma vítima deles".

Na tarde da última sexta-feira, moradores já haviam protestado contra o Bope, onde depredaram cinco ônibus e usaram eles para fechar a Avenida Pastor Martin Luther King Jr.

deley - Enviado em 29/07/2012 16:09